sexta-feira, 23 de outubro de 2009

ALA QUE JÁ SE FAZ TARDE


Nunca hei-de esquecer um senhor já de muita idade que traziam do Alentejo de ambulância para fazer radioterapia: muito magro
(pela doença)
era um camponês mas, como ia ao hospital ao médico, trazia o melhor fato
(que era sempre o mesmo)
(que aquilo era todos os dias)
e o fato dele estava cheio de manchas; tinha o colarinho abotoado, não tinha gravata e quando o chamavam ele avançava como um príncipe, percebe?
E naquele colarinho abotoado havia a gravata mais bonita que eu já vi na vida.

E ... ao minuto 29 eu não morri aborrecidinha.

E a Judite de Sousa teve muita dificuldade em dizer (e em ler): "Que cavalos são aqueles que fazem sombra no mar?"

14 comentários:

drengo disse...

...e eu não consegui ver, fui à FNAC trocar um CD estragado, e acabei por dar uma leitura ao "Caim" que me levou a chegar a casa uma hora depois do previsto.

perdi a entrevista, mas não vou perder "os cavalos...". estão num cercado na mesa de cabeceira.

bom fim de semana,
J.

Gi disse...

drengo: Eu fui ao ginásio e cheguei e só tive tempo de ver do minuto 26´em diante (ou seja 5 minutos).
Hoje fui ao site da RTP1 e estive a ver e ouvir a entrevista e a fazer "printscreens" do Senhor. :D

Patti disse...

E foi a gravata mais bonita que eu já ouvi na minha vida...e a Judite não percebeu nada! Nada!
Pergunta-lhe pela cor da gravata. Oh meu Deus, que entrevista mais triste!

Não fora ele...

Gi disse...

Patti: Exactamente: "E como é que era a gravata?". E o Senhor: "Ele não tinha gravata!" Ahahahahah!

paulofski disse...

Uma loooonga reunião de pais levou-me a perder a entrevista. Talvez encontre pedaços dela no youtubas!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não pude ver, mas espero poder fazê-lo esta noite. Pelos comentários que aqui li, as expectativas que já não eram muitas, ficaram mais reduzidas. A Judite de Sousa não tem pedalada nem estofo para entrevistar gente da cultura. Na RTP ainda ninguém percebeu isso...

Goldfish disse...

A Judite perguntou pela gravata a que se refere o excerto que tens aqui em cima?! Bonito. Como não acredito que seja tão burra que não perceba o que está escrito, deve ter querido armar-se em intelectual, só pode.

Gi disse...

Goldfish: A Judite não estava a escutá-lo.
Muitas vezes ouvimos mas não escutamos. Foi o caso.

Patti disse...

Esbofeteie-a no meu pensamento! Então o Senhor tem uma tirada maravilhosa daquelas e ela não entende népia?

Credo! Cá para mim nem uma crónica ainda deve ter lido.

E depois saltitava com as perguntas de um lado para o outro...que aflição!

Gi disse...

E dizia sempre: Voltemos ao livro e lá gaguejava ela o título, mas como não leu o livro, acabava sempre a fazer perguntas que nada tinham a ver com o livro, o que fez com que os que, habitualmente, ouvem, vêem e lêem as entrevistas do ALA ... já sabam muitas coisas de cor, uma vez que ele se repete.
É nisto que o Mário Crespo e o Carlos Vaz Marques são fenomenais. :)

Patti disse...

E o João Céu e Silva, cujo livro "Uma longa viagem com ALA", estou adevorando vai para duas semanas.Acabadinho de sair, com 3 anos de entrevistas com o Senhor.

Perturbante!

Gi disse...

Também o estou a ler, por isso é que pus ler entrevistas. :)

Patti disse...

É excelente não é? Vou a meio, e aquela parte da guerra...nunca antes ele tinha falado com tanto pormenor.

Flip disse...

Gi
gostei de ouvir o ALA, sempre ele, com a sua poesia discorrendo por aí, até numa entrevista ele brilha...a entrevistadora? Não sabe lidar com ALA, nem tem noção de quem é ALA...nem da sua obra, tão pouco sabe ouvir/interpretar o ALA.