domingo, 11 de outubro de 2009

VOTO BRANCO, VOTO NULO, VOTO BRULO, VOTO NANCO OU A BOCA DAS URNAS NÃO É UM TÚMULO!

Hoje lá me dirigi à Assembleia de Voto para cumprir o meu direito-dever cívico.
O exterior do edifício assemelhava-se a um Templo Dominical com vendilhões e tudo.
Quando me preparava para entrar no edifício tropecei na seguinte cena: um petiz escuteiro tinha as mãos cheias de canetas e calendários e tentava vender uma caneta a um senhor.
O senhor respondeu-lhe, alto e bom som:
- Não quero cá caneta nenhuma; eu até vou votar em branco!

5 comentários:

PDuarte disse...

se a mesa fosse numa freguesia de Lisboa toda a gente ficava a saber que o homem não votava no Costa.
mas como foi numa freguesia de Oeiras toda a gente ficou a saber que o Isaltino vai ganhar.

avogi disse...

Sinceridade saloia. Faz e diz que faz. Mais valia estar calado, assim como eu....que não vou votar. Estou muito longe da minha mesa de voto. mas em branco não votaria. não quero deixar o futuro do meu rural em mãos alheias. hihihi

Lactrodectus Mactans disse...

LOl..é assim para o irónico!

Patti disse...

Oh Gi, mas o homem tinha razão, uma caneta 'oferecida' por escutas?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Com a crise que anda por aí, quem é que quer fazer negócio com escutas?