sexta-feira, 27 de novembro de 2009

IN MEMORIAM


Lágrimas
Preciso tanto
de ti
e tantas vezes
te chamo,
mas não é
suficiente
a força com
que te amo.
Amei-te imenso
na vida
e agora,
num lugar
frio,
um coração
magoado
chora num
espaço vazio.
E se uma
estrada de
lágrimas
longe pudesse
chegar,
tudo largava
na terra
ao céu te
iria buscar.
@Pam

24 comentários:

Vício disse...

teu pai?

a partida deles é ferida que não sara...

Gi disse...

Sim, é o meu pai. Faz parte da vida, mas se pudéssemos mantínhamos quem amoamos sempre connosco, não é?

catarina disse...

Um grande beijinho para ti e para os teus

fj disse...

muito bonito o teu poema.
beijinhos!
bom fds

CPrice disse...

(abraço apertado) .. se pudessemos, sim.

Beijo

Patti disse...

Beijinho grande e abraço ainda maior, Amiga.

Anónimo disse...

un ser humano encantador,una pessoa maravilhosa senti muchas vezes inveja no bom sentido de teres um pai fantastico ,saudades sempre,lili

kris disse...

que bonito Gi...

Si disse...

Beijinhos, querida Gi.
Essa memória está para sempre perpetuada. Em si própria e neste blog, ad aeternum.

Precious disse...

É tão difícil perdermos as pessoas que amamos.
Mas temos de pensar nos bons momentos que tivemos e nas boas recordações. Há quem nem isso tenha.

Eduarda Ribeiro disse...

Georgina entendo o que sentes. Já
passei por isso como sabes. Mas, a vida ensina-nos a relembrar sempre
com ternura e muito amor. Mas, a dôr essa vai-se esfumando. Força aí
Poderosa.
Beijos
Eduarda

Lúcia disse...

Ler isto... hoje... desde a sua partida, sonhei hoje com ele, pela 1ª vez...
Há coisas...

Goldfish disse...

Muito bonitos.

avogi disse...

Qualquer um que parte deixa-nos um vazio. Dificil de aceitar, mas que nos magoa muito.

M.A. disse...

Percebo bem como se continua a ter saudade de um Pai que escrevia assim. Claro, que a saudade podia existir sempre, fosse ele até, eventualmente, analfabeto! Porém, alguém que aos 21 anos faz este poema tem que ser alguém muito especial. Um abraço apertado, Gi.
M.A.

Anónimo disse...

Prima

A existência física é apenas isso! Quando se gosta de alguém, e embora a presença física seja algo que gostaríamos de manter sempre, esse alguém fica sempre connosco, enquanto o coração e a mente forem capazes de recordar....os bons, os menos bons...enfim...todos os momentos que fazem a história de uma ligação filial, fraternal, seja ela de que tipo for.
Um grande beijo, especialíssimo neste dia de memória!

Vasquinho

Gi disse...

caty: obrigada; estás sempre presente nos momentos mais importantes para mim.

fj: o poema não é meu; é de uma certa Pam. A minha mãe tem-no junto a esta foto emoldurada do meu pai.

cPrice e Patti: Muitíssimo obrigada. :)

Lília: sei bem e também gostaria que tu tivesses tido a felicidade de ter sido acarinhada por um pai assim.

Kris: O meu pai era bonito, sim senhora. :D

Si: Exactamente; eu não poria melhor as coisas.

Precious: A memória que guardamos dele é mesmo sem choros e com muita alegria e de preservação do homem de alto intelecto que ele era.

Dady: tu conheces-me bem e sabes que não há dor, propriamente dita, apenas falta e vazio a espaços.

Lúcia: sei bem o que isso é; sonhei com o meu pai duas vezes desde que partiu e fora ambas tão intensas como se o pudesse tocar.

Godfish: Bonito o pai e bonito o poema, concordo. :)

Avogi: não magoa ... sabemos que não podemos ter os nossos ancestrais para sempre, é uma realidade que estamos preparados para aceitar ... os descendentes, quando partem, é que não conseguimos aceitar e é uma dor perdurável e eterna.

Quanto aos nossos progenitores relembrá-los no seu melhor faz bem e não dói. :)

M.A: este poema não é dele, o do post acima é que é.
Ele escrevia maravilhosamente bem.
Quem me dera ser assim! Tenho imensa inveja. :)

Vasquinho: Tanta verdade até dói. Estou a brincar. É mesmo isso.
Gostei da tua imediata presença lá no FB de manhã. Obrigada.

1/4 de Fada disse...

Um beijo do tamanho do meu silêncio, Gi. Comoveu-me mais do que podes imaginar.

Fatima disse...

Querida amiga recordo o momento em que me ligaste a dizer que o "TEU PILAR" tinha partido. Estavas baralhada, ferida, perdida...
Foi um golpe muito rápido e duro.
Ele de certeza que sabe que o estimas e que o amas muito.
Um grande abraço para ti

Gi disse...

1/4 de Fada: E que silêncio mais estrondoso e apetitoso este.
Tanto que penso em ti e no teu lindo blogue.

Fatima: Com toda a certeza que sabe.
E tu, desde que nos conhecemos, que tens ouvido alguns desabafos meus. Obrigada.

paulofski disse...

Sentida homenagem Gi.

Beijinhos

M.A. disse...

Gi:
Eu referi-me justamente ao 1º poema, aquele que foi escrito aos 21 anos.Um abraço.

Gi disse...

M.A.: Mas escreveu "este poema" no post errado, o que poderia induzir outras pessoas em erro, se tivesse escrito " o poema do post de cima" ou qualquer coisa parecida, não precisava deste meu esclarecimento. ;)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Já lá vão quase 30 anos, mas continuo a sentir a falta do emu.
Um beijinho grande para si.